Saiba quais são os 7 principais tipos de preconceito

O julgamento de pessoas, grupos ou uma situação muitas vezes sem conhecimento algum é o que define o preconceito. Esse é um tema que não tem tanto destaque como deveria apesar de estar em todos os lugares seja em casa, na escola, no trabalho ou na igreja.

Não são poucos os tipos de preconceito existentes hoje em dia, baseados em opiniões não comprovadas  são passados de geração em geração seja por influência dos pais ou de amigos e como consequência as pessoas julgam pelo que compreendem e assim deixam de lado quaisquer outros tipos de argumentos.

É comum ouvir preconceitos como, baiano é preguiçoso portanto não é bom para trabalhar, mulher dirige mal, toda loira é burra,  japonês tem … pequeno (Bom sabemos o que todos falam dos japoneses), quem tem tatuagem é bandido, todo pobre é analfabeto e por ai vai.

Conheça os principais tipos de preconceito que ainda é possível encontrar em nossa sociedade.

1 – Preconceito racial

O racismo é um preconceito que desvaloriza as pessoas por causa de sua aparência, nome, cultura, origem ou religião. No Brasil um dos tipos de preconceito racial que mais se destaca é o preconceito referente as pessoas negras, como consequência elas são as que menos conseguem emprego e as que tem menores chances de entrar em uma faculdade.

Outro exemplo de racismo que podemos citar na história do mundo é o preconceito racial e também religioso que existia por parte de Hitler contra os judeus, os judeus eram considerados uma raça deformada que estava colocando em risco a raça ariana, como consequência houveram muitas mortes do lado dos judeus que foram perseguidos e assassinados.

2 – Preconceito sexual

Este é caracterizado pela repulsa a escolha sexual de outra pessoa. A homofobia é a aversão por pessoas que se relacionam com pessoas do mesmo sexo e a heterofobia é a aversão a pessoas que se relacionam com o sexo oposto.

Apesar de existirem esses 2 tipos de preconceitos sexuais, com a homofobia o preconceito ainda é bem pior, as pessoas da comunidade (LGBT) sofrem diariamente as consequências dessa aversão, muitas vezes tratados com antipatia e até mesmo com violência.

3 – Gordofobia

Geralmente pessoas que praticam a gordofobia tem medo de ganhar peso e esse medo muitas vezes é associado aos padrões de beleza que são impostos pela sociedade.

Como consequência pessoas que tem medo de ficarem gordas criam falsos conceitos de que pessoas gordas são doentes e com isso acreditam que devem dar palpites sobre como a pessoa deve se alimentar.

Além disso os chamados gordofobicos muitas vezes agem com repulsa falando palavras que oprimem na intenção de inferiorizar a pessoa que é gorda.

4 – Preconceito social

O preconceito social é normalmente relacionado a pessoas ricas e pobres, onde o primeiro grupo se sente superior por conter um maior poder aquisitivo e com isso desvalorizando e até mesmo evitando o grupo das pessoas mais pobres.

5 – Preconceito religioso

Esse preconceito é caracterizado pela intolerância que as pessoas tem por diferentes tipos de religiões, acreditam que apesar a sua é que realmente deve ser seguida. Como consequência muitas guerras já foram travadas nas mais variadas partes do mundo apenas porque cada um defende um ponto religioso diferente.

6 – Machismo

As constituição brasileira tem uma clausula pétrea onde afirma que todos são iguais perante a lei e que homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações.

Não muito tem atrás mulheres não tinham sequer o direito de votar, os homens eram considerados como sendo seres superiores e dessa forma as mulheres eram oprimidas.

Já hoje em dia as mulheres vem ganhando cada vez mais espaço na sociedade, já temos até mulheres presidentes. Mas apesar de estar previsto em lei que homens e mulheres são iguais, ainda existem um preconceito em relação a elas, muitas vezes recebem salários inferiores aos de homens que realizam a mesma tarefa e muitas vezes são subjugadas por homens que podem até chegar a agir com violência.

7 – Preconceito linguístico

Esse é um tipo de preconceito que ocorre entre pessoas que falam uma mesma língua, no Brasil por exemplo o fato de nosso território ser muito grande ele conta com uma grande variedade de dialetos e com isso apesar de falarmos a mesma língua há diferenças de sotaques e da forma de falar em certas regiões.

Nenhum dialeto pode ser considerado melhor que o outro ou o mais correto, mas ainda existem pessoas que menosprezam outras simplesmente por não falar da mesma forma que é falado em sua região.